Concursos Abertos Concursos 2020

Devo estudar Contabilidade Avançada para o concurso PF?

Igor Cintra Igor Cintra comentários
07/01/2021, às 11:31 • 2 semanas atrás

Olá, pessoal! Resolvi escrever este artigo pois muitos alunos me perguntam se devem estudar tópicos de Contabilidade Avançada para o novo edital do concurso PF.

Primeiramente é indispensável mencionar que o item 11 do conteúdo programático de Contabilidade do último edital menciona o seguinte:


11. Lei nº 6.404/1976 e suas alterações, legislação complementar e pronunciamentos do Comitê de Pronunciamentos Contábeis (CPC).


Os tais “Pronunciamentos do Comitê de Pronunciamentos Contábeis”, citados no item 11, formam exatamente o que chamamos de “Contabilidade Avançada”.

É nítido, portanto, que é plenamente possível a cobrança de Contabilidade Avançada numa prova da Polícia Federal (concurso PF).

No último concurso PF foi cobrado conceitos de Contabilidade Avançada?

Apesar do item 11 do último edital permitir a cobrança de qualquer tópico de Contabilidade Avançada o que se observou na prática foi uma prova recheada de conceitos básicos de Contabilidade Geral.

As únicas três questões que cobraram conceitos de Contabilidade Avançada foram sobre a Estrutura Conceitual Básica (chamado de CPC 00), que era um item expressamente previsto no item 12 do conteúdo programático.

Aliás, em provas da banca CESPE é sempre prevista a cobrança de questões sobre o CPC 00, que é o tema mais cobrado em provas de Contabilidade Geral e Avançada desta banca.

É provável que a banca CESPE cobre Contabilidade Avançada na próxima prova?

Confesso que gostaria de ter a resposta exata para tal questionamento, mas não posso cravar que a banca vai, com toda certeza, cobrar tópicos de Contabilidade Avançada na próxima prova.

O que se sabe é que historicamente as provas de concursos públicos têm, a cada ano, cobrado conceitos mais complexos em relação às provas anteriores.

Se você analisar, por exemplo, as provas da Receita Federal da década de 90 seguramente vai perceber que as questões exploram conceitos mais básicos em relação às provas de 2012 e 2014. O mesmo fenômeno acontece em provas da Polícia Federal e outros órgãos!

Logo, julgo ser integralmente possível a cobrança de Contabilidade Avançada na próxima prova da Polícia Federal.

Isso não significa que você deve sair devorando todos os Pronunciamentos Técnicos emitidos pelo CPC.

Calma! Respira fundo, pois você ainda tem outras disciplinas para estudar!

Acredito que o custo-benefício de se estudar todos os CPCs para a prova da Polícia Federal é baixíssimo, muito embora exista a possibilidade da banca cobrá-los em sua prova.

Em provas da área fiscal, por exemplo, é muito recorrente a cobrança de vários Pronunciamentos Técnicos. Na preparação destes alunos eu incluo, sem qualquer dúvida, o estudo de diversos CPCs.

Em relação aos alunos que estão se preparando para a Polícia Federal julgo que isso não seja válido!

No entanto, como dito anteriormente, o nível das provas de concursos públicos têm aumentado a cada ano. Por este motivo julgo ser recomendável estudar os principais temas dos Pronunciamentos Técnicos mais cobrados pela banca Cebraspe (concurso PF)

Quais são os Pronunciamentos Técnicos com maior probabilidade de serem cobrados?

Sem dúvida nenhuma a Estrutura Conceitual Básica (CPC 00) deve ser estudada. Eu diria que a chance de ser cobrada na próxima prova do concurso PF é enorme, quase de 100%.

Em relação aos outros tópicos de Contabilidade Avançada julgo que você deve dominar os aspectos básicos dos seguintes Pronunciamentos Técnicos:

  • CPC 01 – Redução ao Valor Recuperável de Ativos
  • CPC 03 – Demonstração dos Fluxos de Caixa
  • CPC 04 – Ativo Intangível
  • CPC 09 – Demonstração do Valor Adicionado
  • CPC 04 – Ativo Intangível
  • CPC 16 – Estoques
  • CPC 18 – Investimentos em Coligada, em Controlada e em Empreendimento Controlado em Conjunto
  • CPC 25 – Provisões, Passivos Contingentes e Passivos Contingentes
  • CPC 27 – Ativo Imobilizado

Em negrito estão aqueles “mais quentes”, ou seja, com mais chances de serem cobrados!

Veja bem, o que estou falando para você é que se a banca decidir cobrar conceitos de Contabilidade Avançada provavelmente serão sobre aspectos básicos destes CPCs.

Isso não sigifnica que você deve dominar todas as disposições destes Pronunciamentos Técnicos. Apenas os principais tópicos de cada CPC deve ser suficiente.

Está desesperado(a)? Não sabe por onde começar?

Seus problemas acabaram! Rs!

Permita-me apresentar meu curso de Contabilidade Geral para a Polícia Federal (concurso PF), disponível aqui no Direção Concursos.

Você pode analisar gratuitamente a aula demonstrativa clique na figura abaixo.

Concurso PF: o que estudar
Concurso PF: o que estudar

Veja alguns dos feedbacks de alunos sobre este curso!

Concurso PF: o que estudar
Concurso PF: o que estudar

Se você ainda está na dúvida deixo aqui mais “amostras” do meu curso de teoria e questões de Contabilidade Geral para a Polícia Federal.

Aula 00 (Parte 01)
Aula 00 (Parte 02)

Vamos, juntos, rumo à aprovação!

Grande abraço!

Assinatura Ilimitada: 10 meses grátis

O ano de 2021 chegou e com ele vieram novas metas, oportunidades e a tão sonhada chance de aprovação nas mais diversas áreas.

Até o dia 19 de janeiro, você pode adquirir a Assinatura Ilimitada por 12 parcelas de R$ 74,90 e levar de bônus mais dez meses de acesso. São mais de 320 cursos para certames de todas as áreas de atuação.

Detalhe: o assinante terá uma oportunidade DE OURO ainda em janeiro: fique atento!

Clique abaixo e adquira já o material mais moderno e completo do mundo dos concursos, fruto da parceria entre Direção e QConcursos:

As principais notícias do mundo dos concursos públicos em um lugar. Conheça o canal Direção News e se inscreva: clique aqui e confira!

concurso da pf 2021 concurso pf 2021 concurso polícia federal concurso polícia federal 2021 concurso público 2021 concursos polícia federal 2021 concursos policiais 2021 contabilidade contabilidade avançada contabilidade para concursos

Igor Cintra

Igor Cintra é Agente Fiscal de Rendas da Secretaria da Fazenda do Estado de São Paulo (ICMS/SP), onde exerce a Fiscalização Direta de Tributos. Possui vasta experiência em concursos públicos, tendo ocupado o cargo de Auditor Fiscal do Município de São Paulo (ISS/SP) e Analista Tributário da Receita Federal do Brasil (ATRFB).

Comentários