Concursos Abertos Concursos 2023

Hersey e Blanchard, a curva da maturidade que cai em concursos públicos.

Marcelo Soares Marcelo Soares comentários
20/06/2022, às 15:09 • 2 semanas atrás

Fala pessoal!

Professor Marcelo Soares na área para mais um bate-papo.

Antes de começarmos, quero te deixar um convite muito especial: participe gratuitamente do Administração faixa preta, maior canal de questões comentadas de administração do Telegram. Já possuímos mais de 500 questões. Você tem acesso a comentários completos em áudio e videoaulas exclusivas. Asseguro que seu nível em Administração vai subir de faixa.

Pois bem. Feito o convite, vamos ao que interessa. Hoje, conversaremos sobre a curva de maturidade de Hersey e Blanchard.

A teoria de liderança proposta por Hersey e Blanchard propõe que o estilo de liderança a ser adotado depende, principalmente, da maturidade do liderado. Entenda maturidade como capacidade (competência) + vontade de realizar determinada tarefa.

Algumas bancas organizadoras e autores utilizam o termo “grau de prontidão” para se referir ir ao conceito de maturidade. Aceite como sinônimos.

Disso, temos que um subordinado maduro é um indivíduo que possui os conhecimentos necessários (maturidade no trabalho), bem como está disposto a realizar o trabalho (maturidade psicológica). O modelo propõe que a maturidade do subordinado seja classificada em quatro níveis (M1 a M4):

M1: Baixa capacidade para o desempenho das tarefas e está desmotivado.

M2: Possui capacidade insuficiente e um pouco de motivação ou está desmotivado e possui um pouco de capacidade de executar suas tarefas.

M3: Possui capacidade, mas sua motivação é instável

M4: Bastante capacitado e muito motivado

Ao definir o nível de maturidade dos subordinados, o líder pode traçar uma estratégia apropriada: variando de um estilo mais presente e orientado para tarefas até um estilo que dá maior autonomia para o subordinado. Hersey e Blanchard propõe quatro estratégias, conforme detalhado abaixo:

E1 – Determinar: líder mais orientado para tarefas e coercitivo na forma de trabalho. O líder dizer o que deve ser feito e como deve ser feito. É a estratégia utilizada para M1 (quando subordinado não sabe nem quer saber como fazer a tarefa).

E2 – Persuadir: líder que alia uma orientação para tarefas com uma orientação para o relacionamento com os liderados, ou seja, cobra resultados, porém fornece apoio e orientação na execução das atividades. É a estratégia utilizada para o subordinado com maturidade intermediária (M2).

E3 – Compartilhar – Estratégia adotada quando o liderado possui capacidade para executar a tarefa (M3), assim, o papel do líder é mais de apoiar a tomada de decisão e estimular o liderado para a execução das tarefas.

E4 – Delegar – Estratégia adotada quando o liderado é competente e motivado para a execução das tarefas. Assim, a atuação do líder é mais discreta. Basta delegar e conceder autonomia para que o liderado execute suas atribuições.

O modelo que conjunta esses níveis de maturidade com as estratégias é descrito abaixo. Destaco que a “leitura” do modelo é feita da direita para esquerda.

Vamos fixar com algumas questões?

FGV – IBGE – Coordenador Censitário Subárea – Reaplicação – 2020)

Um administrador acaba de assumir a chefia da área de TI da organização em que trabalha. Os membros da equipe são especialistas em suas áreas de atuação, têm bastante experiência e seu trabalho é muito valorizado pela organização. No entanto, o grupo resiste ao novo chefe e não demonstra interesse em desempenhar as suas atribuições. Na situação descrita, pela teoria da liderança situacional de Hersey e Blanchard, o estilo de liderança adequado seria:

a) diretivo;

b) persuasivo;

c) participativo;

d) orientado para resultados;

e) delegador.

COMENTÁRIO:

No contexto da questão os membros da equipe são capazes porém pouco motivados. Vamos analisar as alternativas.

Alternativa A. Errado. O estilo de liderança diretivo é mais orientado para tarefas e coercitivo na forma de trabalho. O líder diz o que deve ser feito e como deve ser feito. Indicado para equipes incapazes e motivadas (M1).

Alternativa B. Errado. O estilo de liderança persuasivo alia uma orientação para tarefas com uma orientação para o relacionamento com os liderados, ou seja, cobra resultados, porém fornece apoio e orientação na execução das atividades. Indicado para equipes com capacidade insuficiente e um pouco de motivação ou está desmotivado e possui um pouco de capacidade de executar suas tarefas (M2).

Alternativa C. Certo. O estilo de liderança participativo é a estratégia adotada quando o liderado possui capacidade para executar a tarefa (M3), assim, o papel do líder é mais de apoiar a tomada de decisão e estimular o liderado para a execução das tarefas.

Alternativa D. Errado. Não há estilo de liderança voltado para tarefas na teoria da curva de maturidade de Hersey e Blanchard.

Alternativa E. Errado. O estilo de liderança delegador é astratégia adotada quando o liderado é competente e motivado para a execução das tarefas. Assim, a atuação do líder é mais discreta. Basta delegar e conceder autonomia para que o liderado execute suas atribuições. Indicado para equipes muito capazes e muito motivadas.

GABARITO: Letra C.

FGV – Prefeitura de Salvador – BA – Especialista em Políticas Públicas – 2019)

Em determinada organização, o administrador se baseia na teoria situacional para liderar seus subordinados.

Seguindo essa teoria, ao reconhecer que possui subordinados competentes e dispostos, o administrador deve assumir uma postura de

a) direção

b) persuasão

c) orientação

d) delegação

e) participação

COMENTÁRIO:

“Seguindo essa teoria, ao reconhecer que possui subordinados competentes e dispostos”

Quando os subordinados possuem alto nível de competência e alta motivação o melhor estilo de liderança é o Delegador. Assim, a atuação do líder é mais discreta. Basta delegar e conceder autonomia para que o liderado execute suas atribuições.

GABARITO: Letra D

FGV – Câmara de Salvador – BA – Analista Legislativo – Desenvolvimento de Pessoas – 2018)

A teoria da liderança situacional, proposta por Hersey e Blanchard, enfatiza as características dos liderados para determinar o comportamento de liderança mais adequado – ou seja, a teoria sustenta que o estilo de liderança mais eficaz é contingente às características dos liderados.

Mais especificamente, a teoria propõe que o estilo de liderança mais eficaz depende do nível de prontidão dos subordinados, que se refere ao:

a) nível das competências individuais e ao grau de satisfação com o trabalho;

b) nível de engajamento e ao tipo de comprometimento organizacional;

c) grau de capacidade e ao interesse em desempenhar uma determinada tarefa;

d) nível de satisfação com a chefia e ao grau de proatividade do subordinado;

e) grau de atração das recompensas e à percepção da relação esforço-desempenho.

COMENTÁRIO:

Maturidade: é a capacidade e a vontade das pessoas assumirem a responsabilidade pela orientação do próprio comportamento, e pode ser dividida em: maturidade no trabalho e maturidade psicológica.

• Maturidade no trabalho: refere-se à capacidade de conhecimento e treino necessários para desempenhar o trabalho, e é avaliada numa escala de quatro intervalos: 1. pouca maturidade; 2. alguma maturidade; 3. bastante maturidade; e 4. muita maturidade.

• Maturidade psicológica: refere-se ao querer ou à vontade, o que pressupõe autoconfiança e dedicação, e é também avaliada numa escala de quatro intervalos: 1. raramente; 2. às vezes; 3. frequentemente; e 4. geralmente.

Conforme exposto, alternativa correta é a letra C.

GABARITO: Letra C

FGV – MPE-AL – Analista do Ministério Público – Gestão Pública– 2018)

Um dos principais modelos de liderança organizacional é apresentado pela teoria situacional de Hersey e Ken Blanchard, que preconiza a ideia de que os líderes devem ajustar suas características de acordo com

a) a influência dos acionistas.

b) a competitividade do setor.

c) o tamanho da organização.

d) a maturidade dos subordinados.

e) o tipo de negócio.

COMENTÁRIO:

A teoria de liderança proposta por Hersey e Blanchard propõe que o estilo de liderança a ser adotado depende, principalmente, da maturidade do liderado. Entenda maturidade como capacidade (competência) + vontade de realizar determinada tarefa.

Algumas bancas organizadoras e autores utilizam o termo “grau de prontidão” para se referir ir ao conceito de maturidade. Aceite como sinônimos.

Portanto, a alternativa D é a correta.

Gabarito: Letra D

Espero que tenha curtido nosso bate-papo de hoje. Se quiser aprofundar seus conhecimentos em Administração, sugiro que conheça nossos cursos.

Além disso, se gosta de material gratuito de Administração, não deixa de conferir nosso canal no Telegram e nosso canal no Youtube.

Forte Abraço e até o nosso próximo encontro.

Administração para concursos concursos públicos curva de maturidade

Marcelo Soares

Auditor do Estado do Mato Grosso. Graduado em Administração, pós-graduado em Gestão Pública e mestre em Administração (Estratégia e Governança Corporativa). Aprovado e nomeado nos cargos de Auditor do Estado do Mato Grosso, Auditor Fiscal da Receita Municipal de Cuiabá, Auditor Governamental do Piauí, duas vezes para Analista Judiciário - área administrativa (TRF-1ª, TRT-11ª), Administrador da EBCT, Administrador da Secretaria de Cultura do Amazonas, Administrador da Secretaria de Infraestrutura do Amazonas, Agente de Fomento - área administrativa da AFEAM.

Comentários