Concursos Abertos Concursos 2020

Do zero ao 1º Lugar na SEFAZ-GOIÁS: Como fui aprovado para Auditor Fiscal (Parte 1)

Ermilson Rabelo Ermilson Rabelo comentários
12/05/2020, às 11:59 • 3 meses atrás

Fala pessoal, tudo tranquilo?! Hoje, quero iniciar um ciclo de postagens tratando da minha trajetória ao longo “vida” de concurseiro. Minha caminhada iniciou em agosto de 2014 (embora eu tenha tentado estudar antes) e foi encerrada em novembro de 2018.

Felizmente, hoje posso estar aqui compartilhando um pouco as vitórias que obtive.

Nesse percurso, obtive as seguintes conquistas

Fiscos Estaduais:

  • Aprovado em 1° Lugar – Auditor Fiscal da Receita Estadual de Goiás (2018)
  • Aprovado em 23° Lugar – Auditor Fiscal da Receita Estadual do Maranhão (2016)
  • Aprovado em 81° Lugar – Auditor Fiscal da Receita Estadual de Santa Catarina (2018)

Fiscos Municipais:

  • Aprovado em 6° Lugar – Auditor Fiscal da Receita Municipal Município de Itaitinga (2015)
  • Aprovado em 7° Lugar – Auditor Fiscal da Receita Municipal de São Luís (2018)
  • Aprovado em 7° Lugar – Auditor Fiscal da Receita Municipal de Goiânia (2016)
  • Aprovado em 31° Lugar – Auditor Fiscal da Receita Municipal de Teresina (2016)

Área Controle:

  • Aprovado em 18° Lugar – Auditor do Estado do Rio Grande do Sul (2018)
  • Aprovado em 21° Lugar – Analista de Controle Externo do TCE-PE (2017)
  • Aprovado em 41° Lugar – Analista de Gestão administrativa do TCE-PE (2017)
  • Aprovado em 63° Lugar – Analista de Controle Externo do TCE-CE (2015)

Apesar de ter muito o que contar, hoje quero compartilhar o início da minha caminhada no mundo dos concursos, visto que esse é um dos piores momentos nessa caminhada.

Além disso, compartilharei a alegria de conquistar a tão almejada vitória, ou seja, a minha primeira aprovação para Auditor Fiscal.

Dessa maneira, vou começar compartilhando a alegria de ter sido aprovado no concurso para Auditor Fiscal do ISS Goiânia em 2016 em 7º lugar.

Um pouco sobre mim…

Antes, deixa eu falar um pouco mais sobre mim para que você possa compreender a minha situação até chegar ao ponto em que decidi estudar para concursos públicos.

Nasci em fortaleza e no de 2009, aos 18 anos, me mudei para Pirassununga, interior de São Paulo, para cursar o Curso de Formação de Oficiais da Força Aérea Brasileira na Academia da Força Aérea(AFA). Pois bem, após 4 longos e exaustivos anos me formei em dezembro de 2012.

Em 2014, eu estava servindo em Belém do Pará no 1º Comando Aéreo Regional(I COMAR) e, após um período conflituoso, resolvi estudar para concursos. A carreira militar tem algumas peculiaridades, como grandes responsabilidades, cobranças em excesso, rotina puxada, etc. No entanto, nenhuma dessas peculiaridades tem relação com a minha decisão de estudar para concursos.

Na realidade, o principal motivo para eu começar a estudar para concursos foi a busca de uma vida mais estável, visto que o militar está sujeito à transferências por necessidade de serviço, e, também, a busca por uma melhor qualidade de vida em termos financeiros.

A decisão….

Pois bem, como disse, eu gostava de ser militar. No entanto, em uma determinada reunião…houve um desses momentos conflituosos em que eu tive que tomar uma decisão. Era uma sexta-feira do mês de junho de 2014. Pronto, essa reunião me fez ver que eu tinha que tomar uma decisão sobre o meu futuro. A minha decisão foi estudar para concursos e procurar uma nova carreira.

O começo…

Dessa forma, resolvi estudar visando os cargos da área fiscal, visto que já sabia de outros militares que tinham passado para a Receita Federal. Iniciei, DE FATO, meus estudos em agosto de 2014, ou seja, 02 meses após o dia decisivo. Esse período, entre a decisão e o início dos estudos, foi de preparação/programação. Eu sabia que teria que abdicar de várias coisas na minha vida. Assim, realizei meu planejamento e a seleção dos materiais que necessitaria. Em paralelo, aproveitei esses últimos dias de vida normal. Hahaha

Detalhe: Iniciei meus estudos com 24 anos.

Pois bem, o início da preparação é um pouco complicado. Na verdade, considero a pior fase! É o momento em que você começa a deixar de lado as “suas coisas, sua vida” e vai trocando por horas de estudo. Ou seja, vamos perdendo um pouco da vida normal e vamos investindo para termos uma vida melhor no futuro.

Claro que isso não é tão fácil de digerir ou assimilar. Por isso, é fundamental que estejamos cientes daquilo que queremos. Assim, considero que tive um ponto muito importante na minha preparação. A “Decisão” de começar a estudar para concursos. Eu não acordei em um belo e decidi que iria estudar para concursos. Não foi assim. Essa decisão ocorreu de forma lenta e gradual. Precisei amadurecer essa ideia para colocá-la em prática da melhor maneira possível.

Escutava alguns casos de outros companheiros da Força Aérea que tinham começado a estudar. No entanto, eles não davam continuidade e paravam por algum motivo. Dessa maneira, quando decidi começar meus estudos, adotei a seguinte ideia: “Posso passar 10 anos estudando, se eu conseguir serei um vencedor; mas, se estudasse 6 meses e desistisse eu teria perdido 6 meses da minha vida”.

Nessa preparação para concursos há muitos sacrifícios. Com os sacrifícios, temos a abdicação! Essa palavra está bem(bastante, na verdade) presente na vida do concurseiro. No entanto, foi/é necessário abdicar de algumas coisas para conquistar alguns objetivos.

Minha rotina inicial…

Para isso, fiz uma rotina de estudo e mantê-la(tentar) foi fundamental para mim. No meu caso, como trabalhava, tive que conciliar o estudo e o trabalho. No início eu não abri mão de malhar. Dessa forma, chegava do trabalho umas 17:30h me trocava e ia malhar. Eu começava a estudar, realmente, por voltas das 20h e tentava manter um bom ritmo até meia noite.

O início foi difícil(muito) como é para todos. Claro que eu não estudava em alto rendimento todos os dias. Afinal, estudar a noite após ter passado o dia trabalhando, a mente e o corpo estão cansados. Dessa forma, eu acabava tendo que compensar muito no final de semana. O domingo não era um dia do descanso para mim, mas sim de recuperação do estudo atrasado.

Como todos falam, preparação para concurso é um planejamento a longo prazo. Eu tinha a consciência que seria necessário no mínimo 01 ano para que eu pudesse estar em condições de competir por uma vaga. Dessa forma, eu mantinha minha rotina de estudos!

Meu primeiro concurso…

No entanto, em abril de 2015, surgiu o concurso para o Tribunal de Contas do Estado do Ceará(TCE-CE). Como sou de Fortaleza, resolvi tentar voltar para minha cidade natal e “desfoquei” um pouco da área fiscal. Eu sempre acreditei e continuo acreditando que deve haver o foco na área escolhida. Apesar disso, a vontade de voltar a morar perto da minha família e em Fortaleza fez com que eu mudasse um pouco a rota. Não me arrependi em momento algum.

Esse foi o primeiro concurso que fiz “valendo”, tendo visto quase todo o edital. Esse concurso abriu 18 vagas + 54 cadastro de reserva(totalizando 72) para o cargo de Analista de Controle Externo. Eu consegui ficar na posição 63! Qual a lição que tomei? Essa tentativa me mostrou que eu estava no caminho certo. Além disso, eu fiz a minha parte! Fiquei com a consciência tranquila por ter tentado/lutado. Algumas coisas na vida só saberemos o resultado se nos dispusermos a arriscar! Eu arrisquei, fiz o que eu podia fazer dentro das minhas condições.

Fique atento aos dois próximos parágrafos e procure fazer uma relação com o momento atual em que vivemos!

Após ter realizado o concurso do TCE(final de junho de 2015), voltei o foco para área fiscal. E nessa volta vi a escassez que estava sendo os concursos, inclusive com o anúncio da suspensão dos concursos públicos para 2016 pelo Governo Federal. Em setembro de 2015, o governo federal realizou uma coletiva informando essas medidas. Realmente, foi complicado manter um bom ritmo de estudo nesse período, pois eu acreditava que pudesse ter um efeito “cascata”, atingindo estados e municípios.

Com essa situação, diminui meu ritmo. Não posso negar! Diminui a carga horária e tentei voltar a fazer coisas que eu fazia antigamente. Por exemplo, malhar todos os dias. A sensação de não saber por quanto tempo levaria aquela vida fez com que eu tentasse procurar um meio termo entre a vida pesada de estudos e a vida normal. Afinal, eu não saberia quando sairia os concursos. Esse foi o meu pior momento(setembro de 2015) em relação aos estudos. Estava com um pouco mais de 1 ano de estudos e não vislumbrava oportunidades.

No entanto, no início de outubro de 2015(para minha surpresa) saiu o edital do ISS Niterói. Eu ainda não tinha concluído os assuntos de todas as matérias que haviam caído no edital(e olha que tinha vindo um edital enxuto). Logo, eu teria que fazer um algo a mais para poder realizar o estudo PÓS EDITAL e estudar esses assuntos que não tinha tido contato. Eu sabia que teria dificuldades, mas tinha a consciência que iria fazer o meu melhor.

Para minha alegria, no final de outubro, saiu o edital do ISS GOIÂNIA. Particularmente, fiquei muito feliz com a publicação desse edital. Eu estava consciente que o ISS NITERÓI ia ser muuuito difícil, com candidatos de altíssimo nível que estavam se preparando há muito tempo. Apesar de tudo isso, eu mantinha e estava muito confiante na minha preparação que vinha sendo feita e que essa preparação poderia me colocar em condições bem reais de disputa no ISS GOIÂNIA.

Detalhe: no mês anterior eu estava abatido com a suspensão dos concursos públicos pelo Governo Federal e no mês seguinte eu estava com dois editais publicados. Claro que me arrependi de não ter dado o meu melhor naquele período. Pense nisso!!!!!

Com os dois editais publicados, foquei no ISS NITERÓI, visto que a prova estava marcada para o dia 13/12/2015. Ou seja, ia dar o máximo para essa primeira prova e depois dela mudaria o foco para a prova do ISS Goiânia que seria realizada no dia 31/01/2016. Confesso que para Niterói eu não estava muito confiante em relação ao resultado.

No entanto, tinha em mente que daria o meu máximo para estar preparado para realizar a prova de Goiânia. Passada a prova de Niterói, tirei 2 dias de descanso e voltei a estudar para a prova de Goiânia. Apesar de saber que não passaria em Niterói, eu estava bem confiante para o ISS Goiânia. Cumpre ressaltar que a confiança é fundamental e, independentemente do resultado, em Niterói eu sabia que tinha dado o meu máximo e que estaria bem preparado para a prova do ISS Goiânia.

Realizada a prova do ISS Goiânia, o gabarito saiu no mesmo dia e eu tinha acertado 95 de 110 questões, ou seja, uma ótima pontuação. Naquele mesmo dia, eu já tinha a sensação de que iria morar em Goiânia e já olhava a cidade com outro olhar. Na verdade, eu já estava ansioso hahaha.

Após voltar para Belém, fiquei bastante ansioso aguardando o resultado. Era uma mistura de emoções dentro de mim. Queria logo sair do emprego em que estava e tinha a sensação de que estava aprovado em Goiânia.

No dia do resultado, foi aquele foi famoso F5 na tela. Desde manhã aguardando e nada…o resultado só foi sair próximo ao meio dia. Eu estava no trabalho e ninguém sabia que eu estudava! Quando saiu o resultado lá estava meu nome em 7º lugar como Auditor Fiscal de Goiânia!

Muita emoção, muita alegria que estava contida e eu queria soltar, mas não podia. Então, corri para o estacionamento e liguei para minha mãe para contar essa importante vitória! Após isso, contei para meus familiares e amigos mais próximos via whatsapp. No retorno para o local de trabalho não me contive e acabei contando para meus companheiros/chefe de trabalho que tinha sido aprovado para Auditor Fiscal. Não consegui segurar e contei!

Talvez alguns não saibam, mas nas Forças Armadas há resistência e até mesmo perseguição se descobrem que você estuda para concursos. Por isso, é prudente que não se conte até ser nomeado. Eu não resisti e já contei logo no dia do resultado provisório! Rs

Enfim pessoal, hoje paro por aqui com esse relato sobre minha aprovação para o ISS Goiânia. Como vocês viram, fui aprovado também na SEFAZ GOIÁS.

Logo, isso significa que temos alguns capítulos a mais para contar sobre essa caminhada e a minha relação com o Estado de Goiás.

Nas redes sociais, sou o @profrabelo!

Qualquer dúvida estou a disposição!

Forte abraço!

aprovação em concursos públicos auditor fiscal AUDITOR FISCAL DA RECEITA ESTADUAL auditor fiscal da receita federal como ser aprovado em concurso público estudo para concursos

Ermilson Rabelo

Ermilson Rabelo, Professor de Legislação Tributária Estadual, foi aprovado em 1º Lugar no Concurso para Auditor Fiscal do Estado de Goiás(SEFAZ-GO), no ano de 2018. Além desse, foi aprovado em 23º lugar Auditor Fiscal do Estado do Maranhão(SEFAZ-MA), no ano de 2016, em 7º lugar para Auditor Fiscal do Município de São Luís (ISS-SLZ), no ano de 2018, e em 7º lugar para Auditor Fiscal do Município de Goiânia (ISS-GYN), no ano de 2016. Tendo, portanto, uma vasta experiência nos concursos da área fiscal. O professor Ermilson Rabelo é formado pela Academia da Força Aérea, no Curso de Formação de Oficiais da Força Aérea Brasileira.

Comentários