Concursos Abertos Concursos 2020

Proposta de Recurso – PM TO – Português

José Maria José Maria comentários
09/06/2021, às 01:09 • 1 semana atrás

Prezados Alunos,

Com publicação do gabarito preliminar por parte da organizadora, vislumbro possibilidade de recursos em uma questão.

Eis abaixo minha sugestão de redação para esse pedido. É muito importante que você não copie e cole simplesmente. Por favor, tome por base minha argumentação e redija um texto com suas próprias palavras, tudo bem?

Grande abraço e sucesso!

José Maria

Professor José Maria
Instagram: @professorjosemaria
– Telegram: t.me/professorjosemaria
– Youtube: /professorjosemaria

O atributo alt desta imagem está vazio. O nome do arquivo é Q1.jpg

Gabarito Preliminar: D

Proposta de Recurso:

Entendo haver traços argumentativos no texto, haja vista que o autor, ao longo do seu relato, tece considerações e deixa transparecer um ponto de vista negativo em relação aos celulares.

No entanto, não são os trechos argumentativos que predominam, e sim os narrativos.

Vejamos:

“Apenas dez anos atrás, ainda havia em Nova York (onde moro) muitos espaços públicos mantidos coletivamente, onde os cidadãos demonstravam respeito pela comunidade ao poupá-la de suas intimidadas banais (…) Afinal, a Nova York do final dos anos 90 do século passado testemunhava a transição inconsútil da cultura da nicotina para a cultura do celular. Num dia, o volume do bolso da camisa era o maço de cigarros; no dia seguinte, era um celular. Num dia, a garota bonitinha, vulnerável e desacompanhada ocupava as mãos, a boca e a atenção com um cigarro; no dia seguinte, ela as ocupava com uma conversa importante com uma pessoa que não era você. Num dia, viajantes acendiam o isqueiro assim que saiam do avião; no dia seguinte, eles logo acionavam o celular”.

“Em 1998, não muito tempo depois que deixei de fumar, observava, sentado no metrô, as pessoas abrindo e fechando nervosamente seus celulares, mordiscando anteninhas. Ou apenas os segurando como se fossem a mão de uma mãe, e eu quase sentia pena delas…”.


Esses fragmentos são narrativos. Note que não temos uma opinião aqui explicitada, e sim uma sucessão de cenas, o que caracteriza a tipologia narrativa. A utilização dos marcadores temporais – “Em 1998”, “no dia seguinte”, etc. – também sinaliza a narração.

Somente no final do texto, o autor explicita sua opinião: “Para mim, era difícil prever até onde chegaria essa tendência. Nova York queria verdadeiramente se tornar uma cidade de viciados em celulares deslizando pelas calçadas sob desagradáveis nuvenzinhas de vida privada, ou de alguma maneira iria prevalecer a noção de que deveria haver um pouco de autocontrole em público”.

Como se pode perceber temos mais linhas narrativas do que argumentativas.

Com base no exposto, solicito a troca do gabarito de letra D (argumentativo) para letra B (narrativo).




José Maria

Professor de Língua Portuguesa para concursos há 10 anos. Atuou como Consultor de Língua Portuguesa na CNI (Confederação Nacional da Indústria) no Projeto Educação Livre. É autor de livros e materiais didáticos para ENEM e Concursos Públicos. Formado em Engenharia Eletrônica pelo ITA.

Comentários