Logo Direção Concursos
Pesquisa
Banner artigos

Propostas de Recurso – Português – CGU – Cargo: Técnico em Finanças Públicas

icons
icons
icons
icons
icons
Imagem do autor do artigo

José Maria24/03/2022

24/03/2022

Prezados Alunos,

Foi divulgado o gabarito preliminar do concurso da CGU, para o cargo de Técnico em Finanças Públicas.

A seguir minha sugestão de redação para esse pedido de revisão do gabarito preliminar.

É muito importante que você não o copie e cole simplesmente. Por favor, tome por base minha argumentação e redija um texto com suas próprias palavras, tudo bem?

Grande abraço e sucesso!

José Maria

Professor José Maria
Instagram: @professorjosemaria
– Telegram: t.me/professorjosemaria
– Youtube: /professorjosemaria

Questão 01 – Prova Tipo 1 – Muitas vezes temos que redigir textos argumentativos, ou seja, para mostrar que uma determinada ideia (tese) é verdadeira, utilizamos argumentos; nossa argumentação pode ter caráter objetivo ou subjetivo. A frase abaixo que mostra uma argumentação subjetiva é:

(A) Uma das principais causas de morte de jovens nas grandes cidades brasileiras são os acidentes de trânsito; a cada ano morrem cerca de 4.000 jovens entre 15 e 29 anos;
(B) Hoje, não se pode viver sem um telefone celular ou semelhante, sob risco de ficar socialmente à margem;
(C) Já ficou comprovado que mais de 50% das pessoas consultam seu celular logo assim que despertam;
(D) Se a mesa mede 130cm x 60cm, não podemos colocá-la no salão, pois só há um espaço vago de 100cm x 50cm;
(E) Sigo rigorosamente a dieta estabelecida pela OMS e meus exames têm mostrado um resultado excelente.

Gabarito Preliminar: Letra B

Sugestão de Recurso:

O gabarito apontado pela banca organizadora traz uma frase com sujeito indeterminado – “Hoje, não se pode dizer…”. Como não ocorre a especificação da pessoa gramatical, imprime-se impessoalidade à redação.

Já na letra E, o emprego da 1a pessoa do singular na flexão verbal “Sigo” e o emprego do adjetivo de juízo de valor “excelente” imprimem à redação subjetividade. O texto é centrado numa pessoa que emana sua opinião, o que torna sua argumentação subjetiva.

Isso posto, sugiro a mudança de gabarito para letra E (Sigo rigorosamente a dieta estabelecida pela OMS e meus exames têm mostrado um resultado excelente).

Questão 03 – Prova Tipo 1 – Em todos os textos a seguir há a retomada de um termo anterior, fato indispensável na estruturação textual. O texto abaixo em que o elemento destacado retoma de forma adequada um termo anterior é:

(A) Esta banda de fama internacional representa a vanguarda da música moderna. Eles iniciarão em breve uma turnê pelo Canadá e Estados Unidos;
(B) O guia encontrou seu grupo pouco tempo depois da abertura das portas do museu e ele lhes explicou o roteiro da visitação;
(C) Fátima e Bruna vão se mudar em breve; ela vai passar a morar muito perto de mim;
(D) A neve começou a cair na Europa e, algumas horas depois, tudo estava coberto. Um imenso tapete branco se estendia a perder de vista;
(E) Antônio acaba de comprar duas esferográficas, três lápis e folhas de papel em branco. Ele vai precisar desses artefatos em seu curso universitário.

Gabarito Preliminar: Letra D

Sugestão de Recurso:


Entendo que a letra E também satisfaz a questão. Note que as duas esferográficas e os três lápis são artefatos; E as folhas de papel também o são.

Consultando o dicionário, define-se como artefato “produto de trabalho mecânico; objeto, dispositivo, artigo manufaturado; aparelho, engenho, mecanismo construído para um fim determinado“.

Nada impede que consideremos as folhas de papel um objeto construído para um fim específico – é na folha de papel que escrevemos, pintamos, desenhamos, etc. O mesmo raciocínio se aplica à esferográfica e ao lápis.

Isso posto, por haver mais de uma possibilidade de resposta, sugiro a ANULAÇÃO da questão.

Questão 09 – Prova Tipo 1 – Uma das qualidades estruturais das frases que escrevemos é o respeito pelo paralelismo sintático. A frase abaixo que emprega corretamente essa estratégia é:

(A) Ela não só trabalha na fábrica como também é enfermeira;
(B) Trata-se de uma lei que é dura e que pode dar jeito no setor;
(C) Os deputados negaram estarem as comissões atrasadas em seus trabalhos e que eles tudo têm feito para um melhor desempenho;
(D) Não se trata mais de verificar a seriedade das pesquisas ou que os jornais as tenham feito de forma apressada;
(E) Foi solicitado o cancelamento de um jornalista e empresário conhecido, que tem dois dias para apresentar sua defesa.

Gabarito Preliminar: Letra D

Sugestão de Recurso:


Na opção apontada pela banca como gabarito, temos uma quebra explícita de paralelismo sintático.

Sabemos que termos coordenados entre si precisam ser construídos de forma similar. É isso que conceitua a propriedade do paralelismo sintático.

Analisemos a redação da letra D: “Não se trata mais de verificar a seriedade das pesquisas ou que os jornais as tenham feito de forma apressada”. Perceba que o verbo “verificar” apresenta dois complementos coordenados entre si pela conjunção alternativa “ou”: “a seriedade das pesquisas” e “que os jornais as tenham feito de forma apressada”. Note que o primeiro complemento não é oracional; já o segundo complemento é oracional. Dessa forma, fica comprometido o paralelismo sintático.

Na letra E, por sua vez, entendo haver correto paralelismo entre “jornalista” e “empresário”, dois substantivos coordenados entre si. O fato de não haver a repetição da expressão “de um” antes de “empresário” – “de um jornalista e de um empresário” – se justifica para que não ocorra a errada interpretação de que temos duas pessoas – um jornalista e um empresário -, e não apenas uma – que é jornalista e empresário.

Isso posto, solicito a mudança de gabarito para a letra E (Foi solicitado o cancelamento de um jornalista e empresário conhecido, que tem dois dias para apresentar sua defesa).

Questão 13 – Prova Tipo 1 – O objetivo do discurso argumentativo, como sabemos, é o de defender ou atacar um ponto de vista qualquer. A escolha de uma estratégia argumentativa é determinada em função da situação comunicativa global. Observe, por exemplo, o texto a seguir. É uma questão grave para os pais o estabelecimento de um limite de liberdade na educação dos filhos. Se os mais liberais dizem que a liberdade total é bastante educativa, os menos radicais defendem que o controle os prepara melhor para a vida futura. Se argumentamos que é triste o grande número de menores desajustados, a resposta é a de que eles são problemas menos graves do que os perfeitamente ajustados, mas infelizes. Nesse caso, a estratégia argumentativa utilizada é:

(A) a concessão, ou seja, aceitar um aspecto da tese contrária, seja para mostrar adesão parcial, seja para antecipar uma eventual objeção;
(B) a refutação, que consiste em examinar cada um dos argumentos de uma tese, contestando o principal deles;
(C) a adesão, que consiste em aderir completamente a uma tese apresentada;
(D) a confrontação, que compara dois argumentos, mostrando pontos de divergência ou convergência;
(E) o exame crítico, que revê os principais argumentos que defendem uma tese, mostrando seus pontos fortes e fracos.

Gabarito Preliminar: Letra D

Sugestão de Recurso:


Entendo que a letra A também satisfaz a questão. Leiamos o seguinte trecho:

Se os mais liberais dizem que a liberdade total é bastante educativa, os menos radicais defendem que o controle os prepara melhor para a vida futura. Se argumentamos que é triste o grande número de menores desajustados, a resposta é a de que eles são problemas menos graves do que os perfeitamente ajustados, mas infelizes.

Os dois lados – liberais e menos radicais – divergem não sobre a veracidade dos argumentos apresentados, mas sobre aquilo que se julga mais relevante.

Os menos radicais não discordam totalmente de que a liberdade total seja educativa, mas entendem que o controle prepara melhor. Os mais liberais não discordam totalmente de que é triste o grande número de desajustados, mas consideram um problema maior o número de ajustados infelizes.

Ocorrem, portanto, concessões tanto de um lado como do outro. Podemos visualizar isso por meio das reescritas:

Embora a liberdade total seja educativa, o controle prepara melhor para a vida. Embora seja triste o grande número de desajustados, os ajustados infelizes são um problema muito maior.

Não há, portanto, uma discordância completa entre os dois lados. Cada um abre concessões – ocorre, portanto, uma adesão parcial ao posicionamento contrário -, mas discorda acerca da relevância – ocorre, portanto, objeção.

Isso posto, por haver mais de uma resposta possível, sugiro a ANULAÇÃO da questão.

Questão 15 – Prova Tipo 1 – Observe o texto a seguir. Os nutricionistas acham que a alimentação humana precisa de uma modificação radical. Primeiro, porque é sumamente importante incentivar o consumo de legumes e frutas, que está em baixa. Se só fosse isso, o controle nutricional no ambiente familiar seria suficiente, mas ocorre também o alto consumo de alimentos industrializados, motivado pela pressa e pela falta das já antigas empregadas domésticas. E o consumo de carne, como fica? Ela também é necessária ou não? A alimentação é uma questão de educação, centralizada no equilíbrio. Esse é um texto argumentativo. Sobre a sua estruturação, a afirmação correta é:

(A) os argumentos apresentados na defesa da tese adversária são parcialmente admitidos pelo argumentador, que deseja refutá-los;
(B) os exemplos podem funcionar como argumentos, como acontece neste texto;
(C) o texto começa pela exposição da tese contrária, que o autor deseja combater;
(D) as perguntas inseridas no meio do texto funcionam como propostas de reflexão para o próprio autor;
(E) o último período do texto mostra um testemunho de autoridade fundamentado no conhecimento científico.

Gabarito Preliminar: Letra C

Sugestão de Recurso:


Entendo que a letra A satisfaz a questão.

De fato, a visão do autor contrasta com a dos nutricionistas. No entanto, essa discordância não é completa. Note que o autor concorda que é necessário incentivar o consumo de legumes e frutas, mas entende que há outras questões a serem consideradas, como o consumo de alimentos industrializados e o consumo de carne. Isso fica evidente na seguinte passagem: “… é sumamente importante incentivar o consumo de legumes e frutas, que está em baixa. Se só fosse isso, o controle nutricional no ambiente familiar seria suficiente, mas ocorre também o alto consumo de alimentos industrializados, motivado pela pressa e pela falta das já antigas empregadas domésticas.”

Dessa forma, o autor concorda em parte com os nutricionistas. Sua discordância está em achar que a discussão não se resume a um ponto – no caso, o consumo de legumes e frutas. Abre-se, portanto, uma concessão.

Isso posto, por haver mais de uma resposta possível, sugiro a ANULAÇÃO da questão.

José Maria

José Maria

Professor de Língua Portuguesa para concursos há 10 anos. Atuou como Consultor de Língua Portuguesa na CNI (Confederação Nacional da Indústria) no Projeto Educação Livre. É autor de livros e materiais didáticos para ENEM e Concursos Públicos. Formado em Engenharia Eletrônica pelo ITA.

Tenha acesso completo a todo o conteúdo do Direção Concursos

Acesse todas as aulas e cursos do site em um único lugar.

Cursos Preparatórios para Concursos Públicos em destaque

1 | 11

Artigos Relacionados

Receba nossas novidades!

Fique por dentro dos novos editais e de todas as principais notícias do mundo dos concursos.

Utilizamos cookies para proporcionar aos nossos usuários a melhor experiência no nosso site. Você pode entender melhor sobre a utilização de cookies pelo Direção Concursos e como desativá-los em saiba mais.