Concursos Abertos Concursos 2020

Você pode ultrapassar seus concorrentes! Motive-se!

Ronaldo Fonseca Ronaldo Fonseca comentários
20/03/2020, às 18:09 • 2 meses atrás

imagem de emoção de Rubens Barrichelo. Apesar de ser muito zoado, teve grandes conquistas. A principal delas foi ser piloto da fórmula 1.

Não é porque você largou na última posição que você vai perder. Sabe o Rubinho Barrichello, aquele que todo mundo zoa? Em 2000 ele largou na 18° posição e terminou o GP da Alemanha no ponto mais alto do pódio! Acredite: ele ultrapassou muitos concorrentes. E você precisa SE motivar se quiser chegar tão longe.

“Pô, mas eu quero ser o Senna! Não quero ser o Rubinho!”

Bom, ele chegou na categoria mais importante do automobilismo. É como se ele tivesse passado em um concurso que você sempre sonhou (Auditor Fiscal da Receita, Analista do Senado, Auditor do TCU, Juiz, Procurador Federal…). Você quer ser o Rubinho ou o cara que disputa pega ilegal de carro na periferia?

Mas eu não sou famoso, muito menos piloto. Minha história é muito mais parecida com a maioria dos concurseiros.  Talvez, bem parecida com a sua.

E o que a história dos outros tem a ver com a sua vida?

Eu estudei em escolas públicas até o penúltimo ano do fundamental (atual 8 série).

Aí, minha mãe viu um anúncio, no jornal, de uma escola particular preparatória (Colégio Curso Martins, do Rio). Hoje, a gente vê os anúncios no Youtube, né?

E aí, ela me “jogou” lá naquele curso. Aquilo ali mudou minha vida. E só hoje percebo isso.

E lá fui eu pegar o 910, saindo de Olaria para Madureira. Indo nos ônibus que tinham baratas no teto (é sério). E fugindo dos pivetes que cheiravam cola e roubavam os “playboys”.

Na escola nova, eu era o mais fraco da sala, Disparadamente. Nunca tinha visto nada de geometria. Nada mesmo! Triângulo? Só sabia o que era por causa do Egito. Álgebra? Hein?!


E agora eu tinha 3 professores só de matemática. Era aula todo dia! 
Eu podia sentar e chorar e dizer que não podia estar em uma escola daquelas. Desistir era fácil. Mas, segui em frente.  Era isso ou era vassourada em casa…hahaha

Uns meses depois, descobri que ia ter provas no meio do ano para uma escola federal (de química). Eu sabia que era impossível para mim. Eu sabia que existia uma Tuma de “Cobras”. Eram 100 alunos com as melhores notas, aulas intensivas e muita base. Eu sabia que eles iam fazer a prova e iam pegar todas as vagas. Por mais que fosse só mais um simulado para eles.

Por que estou te contando tudo isso? Bo, eu não vou fazer discurso bonitinho: “ain…, eu sempre soube que ia passar” ou “Nunca duvidei que conseguiria””

Porra nenhuma! Eu tinha certeza de que não ia passar.

Mas sabe o que eu fiz? Não apertei o botão da desistência. Estudei, estudei e estudei. Não fiquei pensando em mais nada. Só pensei assim: essa é a primeira prova. Vai ter outra no final do ano. Se eu me dedicar agora, tenho chances nela.

E assim eu fiz: sabe o que aconteceu? Eu passei. Sim, eu passei na primeira prova! Nem eu acreditei, mas fiquei à frente de muitos “cobras”. Putz, que frase de duplo sentido que eu fiz…vou deixar assim mesmo…rs

E ali, aos 14 anos, eu descobri que não seremos os mesmos sempre. Que não precisamos ficar presos ao que fizemos no passado. Descobri, aos 14 anos, que eu podia fazer e aprender o que quisesse, desde que eu aceitasse pagar o preço.

E esse método eu repeti e aprimorei no pré-vestibular (vou detalhar em outro momento).

Foi ali que eu percebi que minha determinação é que me trazia a liberdade.

E foi ali, aos 14 anos que percebi que podia chegar mais longe. Se Deus te deu saúde (mesmo que você não acredite Nele), faça a sua parte. Não jogue suas chances pela janela, E se você já jogou algumas chances fora, ainda é tempo de recomeçar.

Pode ser, pode ser, que essa mensagem não tenha chegado por acaso até você. Pode ser.

Desejo que você ultrapasse seus concorrentes. Mas não é só para estimular sua competitividade. Não é só isso. É para que você se torne uma pessoa melhor e ciente de que pode chegar aonde quiser. Basta pagar o preço. Todos e todos os dias.

E, sejamos francos. Por mais que você precise “ultrapassar”outras pessoas nas provas, o seu maior concorrente é você mesmo. É a preguiça, a procrastinação, a falta de confiança e a troca de um sonho de longo prazo por prazeres imediatos (netflix, redes sociais, BBBlixo e por aí vai).

Confie em você, analise suas falhas e busque melhorar um pouco a cada dia. Um pouco, um pouquinho que seja a cada dia vai te fazer muito mais forte e confiante.

Se você quer manter contato comigo, me adiciona lá no Instagram: é o https://www.instagram.com/profronaldofonseca/. Ou @profronaldofonseca.

E para eu saber que você leu até o final, joga a hasthtag #rubinho quando falar comigo. Fui!

Ah, se você estiver achando que só vai conseguir estudar a sério quanto tiver mais tempo livre, você precisa ler, agora, o material (gratuito) que criei. Eu aposto que você vai se assustar. Acessa por aqui e já comece a usar. Seus concorrentes já estão fazendo isso… 🙂

Um abraço!

Ronaldo Fonseca

Ronaldo Fonseca

Aprovado nos concursos da Petrobras e de Auditor Fiscal da SEFAZ/SP (atualmente). Experiência como palestrante, coach, professor e coordenador especializado em concursos públicos.

Comentários