Concursos Abertos Concursos 2020

Concurso INSS: CNTSS/CUT critica temporários e deseja novo edital

Larissa Lustoza Larissa Lustoza comentários
22/06/2020, às 14:32 • 1 mês atrás

A Confederação Nacional dos Trabalhadores do Seguro Social (CNTSS/CUT) emitiu uma nota de repúdio contra a contração temporária de militares. A confederação entende que a contratação de temporários não é suficiente par suprir a necessidade de servidores efetivos e que o quadro de precarização dos serviços só será revertido com a realização de concurso INSS.

Nesta matéria, você entenderá melhor a posição da CNTSS e qual previsão de um novo concurso INSS.

CNTSS defende realização de novo concurso INSS

Na nota, a CNTSS se mostrou conta a publicação do edital para contratação temporária de militares e servidores aposentados para atuar no INSS. Na época, foram ofertadas mais de 8 mil vagas e a autarquia declarou que mais de 17 mil se mostraram interessados.

No entanto, a CNTSS afirmou que, além de um “custo impensável” (R$ 14,5 milhões, segundo a confederação), a contratação de militares “não resolve os problemas atuais nem os futuros, uma vez que trata-se de trabalho temporário”.

Além disso, declarou que “desde 2015, aprofundou-se a necessidade de reposição desta mão de obra e de lá para cá nada foi feito para no sentido de realizar concursos públicos”.

A confederação reafirmou que o quadro atual “só será revertido com a realização de concurso público e a incorporação de profissionais capacitados“. Para ler a nota na íntegra, basta clicar aqui.

Autarquia declarou que novos concursos só a partir de 2022

Porém, apesar da CNTSS defender a realização urgente de um concurso INSS, a autarquia já declarou que uma nova seleção só será pensada para a partir de 2022.

Para este ano, o INSS declarou que não enviou nenhuma solicitação para o Ministério da Economia para realizar um novo concurso público. Na realidade, a autarquia calcula que só realizará novos pedidos a partir de 2022, prazo em que os contratos temporários terminam.

No momento, o INSS passa por estudos no quadro de pessoal para avaliar a real necessidade de pessoal e suas qualificações. Só assim pretendem enviar um novo pedido, futuramente, para “recomposição da mão de obra, com base na nova realidade do INSS”.

Segundo a autarquia, os temporários ajudarão a zerar o estoque de requerimentos para análise há mais de 45 dias. “A estimativa é, até maio de 2021, ter concluído o dimensionamento e planejamento de recursos humanos de médio e longo prazo, que permitirá a programação de concursos a partir de 2022, quando acabam os contratos dos temporários”.

Com isso, o concurso INSS é uma opção de longo prazo. E nada mais importante que já estar preparado. Confira os cursos do Direção Concursos para esta seleção:

cursos para este concursos

Qual situação atual do concurso INSS?

A último movimentação que envolvia um possível concurso INSS era a respeito de um Ação Civil Pública envolvendo o MPF. Em 2019, o ministério protocolou uma ação em que apontava várias falhas e a necessidade de abertura de um novo concurso.

Em audiência de mediação, foi acordado que o INSS enviaria um relatório de eficiência mensalmente, mostrando a diminuição da quantidade de processos atrasados.

O processo voltou a se movimentar em janeiro deste ano, quando foi reaberto. Na época, foi emitido um despacho pedindo uma resposta da União em até 15 dias.

Resumo concurso INSS

  • situação: previsto para 2022
  • cargos: Analista e Técnico do Seguro Social
  • escolaridade: nível médio e nível superior
  • remuneração inicial: de R$ 5.400 até R$ 8.300
  • último concurso: edital Cebraspe, 2015
  • Cursos para o INSS: clique aqui

Assinatura Ilimitada

Conheça nossa Assinatura Ilimitada. Nela, você tem acesso a cursos completos de concursos públicos, que utiliza o PDF 2.0, uma ferramenta que solucionou todos os problemas dos concurseiros.

concurso inss
concurso inss 2
concurso inss concurso inss 2020 concurso inss temporário EDITAL INSS edital inss 2020 edital inss temporário

Larissa Lustoza

Graduada em Jornalismo, já foi estagiária na área de Assessoria de Comunicação na Secretaria de Cultura do Distrito Federal, repórter por um ano no projeto de extensão da faculdade e estagiária no jornal online Metrópoles. Além disso, possui habilitação em design gráfico e em Lei de Acesso à Informação.