Concursos Abertos Concursos 2021

Concurso PF: 10 respostas que você precisa saber antes de ser Escrivão

Larissa Lustoza Larissa Lustoza comentários
20/01/2021, às 18:16 • 1 mês atrás

O concurso PF está na mira dos concurseiros que aguardavam a publicação do edital. Com vagas para escrivão, agente, papiloscopista e delegado, as inscrições estarão abertas a partir do dia 22 de janeiro.

Um dos cargos que chama atenção de vários concurseiros e é repleto de dúvidas, é o de Escrivão. E, para responder algumas delas, o Direção Concursos entrevistou Flávio Naves, escrivão aprovado no concurso PF de 2009.

Veja todos os detalhes do edital clicando aqui!

Com primeira lotação em Manaus, o escrivão tem um currículo repleto de missões, viagens, além de ser professor na Academia de Polícia. Por isso, ele trouxe resposta para 10 perguntas sobre o cargo:

Concurso PF: 10 perguntas e respostas sobre Escrivão

Pergunta 1: Escrivão pode atuar na área operacional?

Ao contrário do que muitos pensam sobre o cargo de Escrivão, é possível sim atuar na área operacional. Como próprio exemplo, Flávio Naves já atuou em diversas missões.

“Não é na mesma intensidade que um agente da Polícia Federal, logicamente, mas tenho colegas que estão no GPI (Grupo de Pronta Intervenção), no Nepom (Núcleo Especial de Polícia Marítima). Temos muitos escrivães operacionais”, explicou.

Pergunta 2: Escrivão participa de missões e qual atividade exerce?

Em missões, o escrivão manuseia e lavra todos autos, como mandados de busca e apreensão. Inclusive, a participação é tão essencial, que o escrivão pode acabar exercendo várias funções.

Pergunta 3: Escrivão viaja muito?

Em comparação com o cargo de Agente, o Escrivão não viaja tanto. O cargo de Agente pega missões maiores, de 30, 60 a 90 dias.

O Escrivão vai direto em operações e missões menores“. Como exemplo, Flávio aponta as missões que participava, de 4 a 5 dias, em Manaus.

Pergunta 4: É muito diferente o Curso de Formação para Escrivão?

“O que vai ter de diferença vai ser, basicamente: o agente vai ter algumas aulas práticas a mais e algumas aulas teóricas diferentes entre os cargos”.

As aulas teóricas são com base na atividade que o cargo mais terá contato. No caso do Escrivão, por exemplo, terá muitas aulas sobre inquérito policial. Ainda assim, a grande maioria das matérias é comum.

Pergunta 5: Reprova muita gente no Curso de Formação?

“Na Academia, é mais complicado”. Segundo Flávio, o índice de reprovação no TAF da época do Curso de Formação foi de 5% a 7%. Em comparação com a parte teórica, a que mais reprova é a parte prática.

“Na parte teórica, se você conseguir estudar, você passa”, explicou.

Pergunta 6: Como foi a prova prática de digitação?

A prova prática de digitação é muito tranquila. Se vocês treinarem digitação todo dia em casa, vocês vão conseguir tirar de letra”. Segundo Flávio, a prova de digitação é a mais tranquila de todas.

Para praticar para o concurso PF, a dica de Flávio é: pegar um texto de uma revista e digitar no word. Colocando um temporizador lado, você pode contar quantos caracteres errou e quantos escreveu.

Pergunta 7: Qual a escala de trabalho?

“A Polícia Federal, a grande maioria, 90%, vão trabalhar 8 horas por dia. Plantões são bem raros”. Os plantões somente ocorrem em algumas delegacias, aeroportos e em alguns grupos táticos.

Pergunta 8: Qual o fluxo de trabalho?

Sobre os trocadilhos que dizem que o escrivão é o “escravão” da Polícia Federal, Flávio desmente e diz que se trata de lenda urbana.

“O que pega mais é que o pessoal não está muito acostumado, porque o Escrivão é um cargo mais burocrático. Porque você vai estar ali controlando o inquérito policial inteiro”, explica.

Pergunta 9: tem prova de natação dentro da Academia de Polícia?

Não só a respeito da natação, mas de todos os testes que serão cobrados na Academia de Polícia, Flávio explica que o que está no edital é o que vai acontecer na Academia. Os índices do TAF e no Curso de Formação serão os mesmos.

Então, se o edital do concurso PF cobrar natação, o candidato terá que realizar o mesmo exercício conforme os mesmos índices.

Pergunta 10 (concurso PF): quais as vantagens do cargo de Escrivão?

“O que eu mais gosto do cargo de Escrivão é porque eu sou um cara mais certinho, gosto muito da rotina“, conta Flávio.

Mas não é só a rotina, porque Flávio entende que tudo, em excesso, poderia enjoar. “Mas, nesse caso, você pode participar das missões e viajar”, ressalta.

Além disso, “como você está sempre perto do inquérito, você sabe tudo da sua delegacia e como você vai ajudar nas investigações”.

Confira a entrevista completa e saiba mais sobre a jornada de Flávio Naves:

concurso pf

Está estudando para o concurso PF e quer ficar por dentro de tudo sobre o certame? Criamos um grupo no Telegram com todas as dicas e orientações pós-edital! Clique aqui e participe.

Resumo

  • Banca concurso PF: Cebraspe
  • Cargos: Agente, Escrivão, Papiloscopista e Delegado
  • Escolaridade: nível superior (Delegado exige Direito)
  • Inscrições: de 22/1/2021 a 9/2/2021
  • Taxas da Inscrição: de R$ 180 a R$ 250 (dependendo do cargo)
  • Data da prova: 21/03/2021
  • Vagas: 1.500 mil vagas somadas a 500 excedentes no ano seguinte
  • Salários: de R$ 12 mil até R$ 23 mil
senado e mais

Assinatura Ilimitada

Quer estudar com muito mais qualidade e muito menos preço? O ano de 2021 reserva grande oportunidades de ingresso no serviço público e você, com o Direção Concursos, pode chegar longe.

Adquira a Assinatura Ilimitada por 12 parcelas de R$ 99,90. São mais de 320 cursos para certames de todas as áreas de atuação.

Clique abaixo e adquira já o material mais moderno e completo do mundo dos concursos, fruto da parceria entre Direção e QConcursos:

notícias concurso público
concurso da pf 2021 concurso pf 2020 concurso pf 2020 edital concurso pf 2020 ensino médio concurso pf 2021 concurso pf autorizado concurso pf e prf edital concurso pf ultimo concurso pf

Larissa Lustoza

Graduada em Jornalismo, já foi estagiária na área de Assessoria de Comunicação na Secretaria de Cultura do Distrito Federal, repórter por um ano no projeto de extensão da faculdade e estagiária no jornal online Metrópoles. Além disso, possui habilitação em design gráfico e em Lei de Acesso à Informação.

SAIBA MAIS