Logo Direção Concursos
Pesquisa
Banner artigos

Concurso Receita Federal – Poder Executivo

icons
icons
icons
icons
icons
Imagem do autor do artigo

Carolina Couto22/08/2022

22/08/2022

Fala concurseiro! Hoje vamos tratar de um tema muito importante para a sua prova da Receita Federal, hoje vamos falar de Poder Executivo na Constituição Federal. Por certo, nossa pretensão não é esgotar o tema, mas realizar uma revisão dos principais tópicos que poderão aparecer em sua prova.

O Poder Executivo, ao lado do Poder Judiciário e Legislativo, é um dos poderes da União, conforme o art. 2º da CF/88

Art. 2º São Poderes da União, independentes e harmônicos entre si, o Legislativo, o Executivo e o Judiciário.”

Dessa forma, assim como os demais poderes, ele possui funções típicas e atípicas. Um exemplo de função típica é a de administrar a coisa pública, por meio de atos de chefia de Estado, chefia de Governo e chefia da Administração Pública. Já, um exemplo de função atípica é quando o Poder Executivo legisla por meio da edição de Medidas Provisórias.

Nos termos da Constituição Federal, o Poder Executivo é exercido pelo Presidente da República, auxiliado pelos Ministros de Estado. Isso ocorre no âmbito da União, pois, nos estados-membros, o chefe do Poder Executivo é o Governador, por exemplo.

Destaca-se, também, que o Poder Executivo é unipessoal, haja vista o caráter presidencialista do nosso sistema de governo. Nesse sentido, o Presidente exerce tanto a chefia de Estado, como a chefia de governo.

Veja como esse tópico já caiu em provas anteriores:

CESPE – 2016 – DPU – Técnico em Assuntos Educacionais

A respeito do Poder Executivo, julgue o item que se segue:

No presidencialismo brasileiro, a chefia de Estado é exercida pelo presidente da República, enquanto a chefia de governo fica a cargo dos ministros de Estado.

Agora que já discorremos um pouco sobre o assunto fica tranquilo marcar essa questão como ERRADA.

Conforme explicamos, no sistema presidencialista brasileiro, o Presidente da República exerce tanto a chefia de Estado, como a chefia de governo.

Poder Executivo da União – Responsabilização

É inerente ao nosso republicanismo que os governantes sejam responsabilizados por seus atos. No entanto, há algumas limitações (imunidades) no quesito responsabilização.

É importante frisar que o tanto o Presidente da República, quando o Vice-Presidente podem sim ser responsabilizados por crimes comuns e de responsabilidade que cometam no transcurso de seus respectivos mandatos. No entanto, há que se observar procedimentos específicos para esse processo de responsabilização.

Antes de adentrarmos nos detalhes da responsabilização e das imunidades, é importante entender que as prerrogativas que a Constituição Federal dá ao Presidente da República não são extensíveis aos Governadores e Prefeitos.

Poder Executivo da União – Imunidades Formais do Presidente

As imunidades formais são aquelas relacionadas as prerrogativas processuais. Veja o que diz a Constituição Federa a respeito do tema:

Art. 86. Admitida a acusação contra o Presidente da República, por dois terços da Câmara dos Deputados, será ele submetido a julgamento perante o Supremo Tribunal Federal, nas infrações penais comuns, ou perante o Senado Federal, nos crimes de responsabilidade.

§ 1º O Presidente ficará suspenso de suas funções:

I – nas infrações penais comuns, se recebida a denúncia ou queixa-crime pelo Supremo Tribunal Federal;

II – nos crimes de responsabilidade, após a instauração do processo pelo Senado Federal.

§ 2º Se, decorrido o prazo de cento e oitenta dias, o julgamento não estiver concluído, cessará o afastamento do Presidente, sem prejuízo do regular prosseguimento do processo.

§ 3º Enquanto não sobrevier sentença condenatória, nas infrações comuns, o Presidente da República não estará sujeito a prisão.

§ 4º O Presidente da República, na vigência de seu mandato, não pode ser responsabilizado por atos estranhos ao exercício de suas funções.

Daqui podemos tirar as seguintes conclusões:

1) O Presidente só será preso por crime comum por decisão do STF, após a Câmara dos Deputados autorizar o processo.

2) Os crimes de responsabilidade cometidos pelo Presidente serão julgados pelo Senado Federal após a autorização da Câmara dos Deputados.

3) O Presidente não poderá ser preso: em flagrante, preventivamente, temporariamente e em razão de crime de responsabilidade.

4) Nos termos do §4º, o Presidente somente será responsabilizado por atos que cometa em razão de suas funções. No entanto, essa imunidade durará somente no transcorrer no mandato, sendo possível, após o término do mandato, a responsabilização do Presidente em razão de crimes estranhos à função.

Outro ponto importante é que o Presidente e o Vice possuem imunidades processuais específicas. É o caso da necessidade de autorização da Câmara dos Deputados para a instauração de processo contra eles. Veja o que diz o art. 53 da CF/88:

Art. 51, CF/88: Compete privativamente à Câmara dos Deputados:

 I – autorizar, por dois terços de seus membros, a instauração de processo contra o Presidente e o Vice-Presidente da República e os Ministros de Estado;

Veja como esse tema já caiu em provas anteriores da FGV:

FGV – 2018 – TJ-AL – Técnico Judiciário – Área Judiciária

O Presidente da República foi acusado da prática de crime de responsabilidade perante o Senado Federal. Em resposta, afirmou que a acusação não poderia ser endereçada à referida Casa Legislativa. À luz da sistemática constitucional, a defesa apresentada pelo Presidente da República deve ser:

A) acolhida, pois a acusação deveria ter sido endereçada ao Supremo Tribunal Federal;

B) rejeitada, pois o Senado Federal deve receber a acusação para que o processo se inicie no Supremo Tribunal Federal;

C) acolhida, pois a acusação deveria ter sido endereçada ao Superior Tribunal de Justiça;

D) rejeitada, pois o Senado Federal deve receber a acusação para que o processo se inicie na Câmara dos Deputados;

E) acolhida, pois a acusação deveria ter sido endereçada à Câmara dos Deputados.

Veja que a questão cobrou do candidato conhecimentos da imunidade formal do Presidente da República.

Tanto na prática de crime comum, como na prática de crime de responsabilidade (hipótese da questão), a acusação deveria ter sido encaminhada à Câmara dos Deputado para, por 2/3 dos seus membros, autorizar a instauração do processo contra o Presidente da República. Dessa forma o gabarito é a LETRA E.

Por hoje vamos ficando por aqui. Revise as legislações que citamos aqui e fique ligado nos próximos artigos aqui no Direção.

Bons estudos e até a próxima!

Estude para qualquer concurso!

Uma condição especial nas nossas assinaturas está disponível para você que quer aproveitar o melhor momento na história dos Concursos Públicos.

Fizemos valores acessíveis para todos os bolsos!!!

Aqui está um pouco do que te espera:

  • Sistema de Questões: Acelere o seu progresso e tenha um treino focado nas suas reais necessidades.
  • Professores Experientes: Não é só sobre ensinar, é sobre mostrar o caminho da aprovação. Nossos professores concursados já viveram tudo que você está vivendo e vão te guiar.
  • Aulas em vídeo e PDF para mais de 220 concursos (inclusive o Concurso Nacional Unificado) e muito mais!

Não deixe para depois, muitos editais com salários generosos previstos serão publicados a qualquer momento. 

Quanto antes você garantir os melhores recursos para conquistar a aprovação, melhor!

Carolina Couto

Carolina Couto

Aprovada em primeiro lugar no concurso da PCDF. Também foi aprovada nos concursos da Polícia Federal e da Polícia Rodoviária Federal. Atualmente, é agente da PF e professora do Direção Concursos.

Tenha acesso completo a todo o conteúdo do Direção Concursos

Acesse todas as aulas e cursos do site em um único lugar.

Cursos Preparatórios para Concursos Públicos em destaque

1 | 11

Artigos Relacionados

Receba nossas novidades!

Fique por dentro dos novos editais e de todas as principais notícias do mundo dos concursos.

Utilizamos cookies para proporcionar aos nossos usuários a melhor experiência no nosso site. Você pode entender melhor sobre a utilização de cookies pelo Direção Concursos e como desativá-los em saiba mais.